quarta-feira, 23 de julho de 2014

Oficina para Guias, Agentes e Estudantes de Turismo: como foi.


Realizado no dia 15 de Julho, pela manhã na Casa das Rosas, a Oficina para Guias, Agentes e Estudantes de Turismo conquistou a atenção do público ao longo de todo o debate. Em sua primeira edição de 2014, o evento contou mais uma vez com a parceria da Fatec SP representada pela professora do curso de Turismo e Hospitalidade e Gestão de Turismo Maria Angela Raus e os alunos Joilson de Barros Ribeiro e Luciano Silva Coelho. Também tivemos a participação de Vivian Barbour, mestranda em arquitetura e urbanismo pela FAU USP e membro do projeto Memória Presente - Construindo um arquivo modernista, além de toda a equipe do Núcleo Educativo da Casa das Rosas

Para abrir o evento Anelise Csapo, supervisora do Núcleo Educativo da Casa das Rosas, falou sobre como o setor educativo busca estimular uma atitude mais autônoma por parte dos visitantes que querem conhecer o Museu. Destacou também algumas possíveis semelhanças entre o trabalho do profissional de turismo e o educador mediador uma vez que ambos estabelecem o primeiro contato entre o lugar e os visitantes



Também foi abordado como "as verdades" sobre um lugar ou coisas são parte de construções sociais e é aí que se dá a responsabilidade dos profissionais atuantes na mediação entre o espaço e o público visitante. 

Os integrantes da Fatec fizeram uma apresentação sobre as diversas modalidades de turismo considerada pelo Ministério do Turismo bem como as subcategorias que o Turismo Cultural contempla. 




Com base na localidade da Casa das Rosas, os estudantes Joilson de  Ribeiro e Luciano Coelho apresentaram um exemplo de pontos atrativos de visitação elaborado pela SPturis. Foi bastante discutido com o público a relação entre as inúmeras possibilidade de roteiros turísticos para essa redondeza e quais critérios poderiam ter sido adotados para cada um destes roteiros. 

A tecnologia também foi outro assunto que ganhou destaque no encontro. Várias reflexões foram levantadas sobre como ela auxilia ou até limita as possibilidades de trabalho de quem quer atuar na área. De um lado a tecnologia, através de redes de cruzamento de dados, pode democratizar a informação sendo um poderoso aliado ao turismo. De outro ponto de vista, a tecnologia também pode fazer com que o turismo seja explorado de forma menos humanizada e até mesmo não democrática, já que não são todos os profissionais e turistas que têm acesso aos recursos tecnológicos. 



Vivian Barbour iniciou a sua participação propondo uma dinâmica ao público. Foi pedido que todos escrevessem em pedaços de papel lugares do Brasil que representassem a essência histórica do país. A atividade foi uma forma de observar como a ideia de um Brasil histórico se resvala em determinadas referências de "Brasis". Felizmente, o resultado da "enquete" apontou lugares que fugiram do padrão esperado. Isso mostrou que, pelo menos entre os presentes, não há uma ideia de Brasil tão presa à referências estereotipadas. 



Essa atividade foi ponto de partida para se discutir a legitimidade de uma história considerada oficial sobre um determinado lugar. Para exemplificar, Vivian relatou a experiência que viveu no Projeto Memória Presente - construindo um arquivo modernista. O projeto citado é fruto de uma iniciativa realizada por ela e mais dois educadores patrimoniais quando a equipe trabalhou em um museu de São Paulo chamado Casa Modernista. O Projeto constituiu-se em formar um canal de comunicação de memórias e vivências dos visitantes com a Casa Modernista de modo a considerar essas vivências tão dignas de serem compartilhadas quanto a história "institucional" da Casa. O projeto pôde ser visto como um exemplo de deslocamento de quem é portador da história e qual história teria mais relevância de ser contada. 



Para encerrar, o poema Nascer e Morrer, de Haroldo de Campos, propôs uma reflexão poética à respeito de como os espaços não têm uma verdade definitiva. Não se trata de estimular o profissional de turismo a negligenciar informações à respeito da origem e passado de um lugar. A proposta é provocar uma atitude mais receptiva aos vários meandros que um mesmo lugar pode ter ao longo de existência. Deixar-se aberto para essas nuances é desempenhar um trabalho mais humano. Não há máquina que substitua tal sensibilidade.  








sexta-feira, 18 de julho de 2014

Lista dos Selecionados - Oficinas de Freestyle e Beat e Poesia e Composição no Rap



Agradecemos o interesse de todos. 

Segue abaixo a  lista com todo(a)s os inscrito(a)s da oficina:

Oficina – Freestyle e Beat
Adriano Baldine de Moraes
Adriano Belo da Silva
Alexandre Miguel Ribeiro Barros
Allan Bruno Teixeira
Caio Marcio Pio da Silva
Caroline Souza Cabral
Cecília Ferreira Saccuti
Gustavo Lorenzi
Icaro Vinicius Pereira Gomes
Jaqueline Batista de Souza
João Paulo Dos Reis do Aamaral
João Paulo Zani
Joyce da Silva
Julia McGill
Kátia da Silva Celestino
Leonardo Pereira Santos
Lorena Toscano
Lucas Campos de Carvalho
Maria Luisa Vicente Rede
Rafael do Prado Silva
Soffia Gomes Rocha Gregório Correa
Tadeu Bernardes Marques
Tarcísio Moreira de Queiroga Júnior
Vitor de Souza Acidino

Oficina – Freestyle e Poesia na Composição do Rap
Dia: 20 de julho, das 15h às 17h.

Adriano Belo da Silva
Alexandre Miguel Ribeiro Barros
Caio Marcio Pio da Silva
Caique Fernando Souza (Badrani MC)
Camila Gomes Rocha Pimentel
Caroline Souza Cabral
Eduardo Lopes
Gustavo Lorenzi
João Paulo dos Reis Amaral
João Victor Leme Claudino
Julia Indira Peixoto
Julia McGill
Luan Lino Costa
Lucas Campos de Carvalho
Luiz Caldo Neto
Marisa Luisa Vicente Rede
Plinio Miguel da Silva Neto
Rafael do Prado Silva
Silvio Martins Ferreira
Soffia Gomes Rocha Gregório Correa
Vitor de Souza Acidino

Dia: 19 de julho, das 15h às 17h.

terça-feira, 15 de julho de 2014

Domingo na Casa das Rosas!


Últimas vagas!!


Duas Oficinas de Freestyle:
No dia 19, sábado, oficina de beat com Wendel WNL. Das 15h às 17h.
No dia 20, domingo, oficina de composição de RAP com Lucas Félix. Das 15h às 17h.
Inscrições pelo e-mail educativo@casadasrosas.org.br ou na recepção da Casa das Rosas. Atividades gratuitas. Mais informações http://www.casadasrosas.org.br/agenda/oficina-de-freestyle-




sábado, 12 de julho de 2014

Faz do colo uma casa*

                                                 



Sexta, 18 de julho às 14h30 
Terça, 22 de julho às 10h.
Quinta, 24 de julho às 14h30.

Você já pensou em visitar a Casa das Rosas com seu bebê no colo?

E se essa visita tiver sido pensada exclusivamente para isso?

O Núcleo Educativo tem o prazer de anunciar a abertura da temporada dessas visitas - mais que especiais - para quem estiver a fim de explorar o espaço da casa. Então, seja você um familiar ou cuidador de criança até um ano de idade, saiba que o convite tá feito!

Vamos estimular a integração dos pequenos com muita arte a partir de roteiros e atividades educativas. O ambiente está preparado para recebê-los com fraldário e facilidade de acesso.

*Trecho do fanzine “Haikais de Bebês, Mães e Pais” de Ricardo Mello, Recife 2012.

Inscrições no local – 20 vagas

quinta-feira, 10 de julho de 2014

Estão abertas as inscrições para o I Seminário Bebês no Museu: Experiências



Os educativos do Museu Lasar Segall (vencedor do prêmio “Melhores Práticas do CECA/ICOM - Conselho Nacional dos Museus” - com o projeto “Bebês no Museu”) e da Casa das Rosas lançam em parceria o primeiro seminário para discussão de experiências com bebês em instituições culturais.

As inscrições deverão ser feitas entre os dias 11/07/2014 e 22/07/2014 pelo e-mail: educativo@casadasrosas.org.br . Também podem ser feitas presencialmente, na recepção da Casa das Rosas – Espaço Haroldo de Campos de Poesia e Literatura. Não serão aceitas inscrições fora do prazo determinado.

Serão fornecidos certificados aos participantes (enviados posteriormente por e-mail).

Critérios de seleção

O número de vagas que serão disponibilizadas para cada atividade depende do espaço onde serão realizados e da quantidade apropriada para o bom andamento de cada momento programado. As vagas serão distribuídas entre educadores que atuam em museus e espaços expositivos, educadores sociais, professores de Educação Infantil da rede pública e particular, estudantes e interessados em geral.

Para a seleção, priorizaremos a heterogeneidade do grupo, buscando profissionais que atuem em áreas e instituições diversas, com o objetivo de enriquecer o debate durante o seminário de modo geral.

As ações para famílias com bebês terão seleção por ordem de inscrição (primeiros inscritos).

Divulgação dos inscritos

A lista com os selecionados para participação no seminário será divulgada a partir do dia 24/07/2014 no blog: http://nucleoeducativocasadasrosas.blogspot.com .

Entraremos em contato com os selecionados para confirmar o interesse e, em caso de desistência, nova seleção será feita entre os pré-inscritos para o preenchimento das vagas remanescentes.

É possível fazer inscrição para mais de um dia ou atividade, mas lembramos que os inscritos passarão por processo de avaliação quanto da participação devido a alta procura do público interessado.

Resumo da programação:

6/08 – 10h às 13h – Museu e Criança Pequena – com Maria Isabel Leite – 60 vagas.
6/08 – 14h30 – Oficina “Fazendo Fanzines com os Bebês” – Casa das Rosas e Matrice – 20 vagas.
7/08 – 10h às 13h – Relatos de experiências – com os educativos de: Casa das Rosas, MAM-SP e Escola Primeira  – 60 vagas.
7/08 – 14h30 Museu 1ºs Olhares para bebês e suas famílias – com Museu Lasar Segall – 20 vagas.
8/08 – 10h às 13h – Relatos de experiências com os educativos de: Museu Lasar Segall, Casa Daros, CEU Alvarenga e Museu Internacional de Arte Naif – 60 vagas.
8/08 – 14h30 – Dança Materna – com Tati Tardiolli, para mães com bebês de colo e engatinhantes – 20 vagas.
8/08 – 15h – Visita canguru com os educativos do Museu Lasar Segall e Casa das Rosas – 20 vagas.